Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Os livros como companhia

Um blogue sobre livros, leituras, opiniões sinceras e isentas de interesses.

Os livros como companhia

Um blogue sobre livros, leituras, opiniões sinceras e isentas de interesses.

07
Ago19

Desafio Literário Vamos Chamar a Primavera - ERA

m.

E És tudo o que eu quero; Giovanna Fletcher

 

R o Regresso; Kristin Hannah

 

A floresta do mal; M. J. Arlidge

 

Gosto destes desafios embora não o tenha completado, por falta de vontade, não pode cá haver desculpa, foram outros livros, que não "encaixavam " nas letras que me fizeram deixar incompleto o desafio. Foi por uns dias, mas havia datas a cumprir, como tal, desafio incompleto. O que me diverte é ver os livros, as várias possibilidades e depois ler outra coisa totalmente diferente.

07
Ago19

Autores Portugueses - A resolução do Ano

m.

1 - Fernando Pessoa -  Poesia, Ortónimo

2- Nuno Nepomuceno - A última ceia

3- Vitorino Menésio - Mau tempo no canal

Muito pobre, esta minha leitura lusa, um facto que não posso negar, mas que tento mudar e alterar, inserindo os nossos nas minhas listas de leituras actuais.

Já me tenho questionado milhentas vezes, porque os deixo, ali, à espera eternamente na estante, depois aquando da leitura, dou por mim ilusionada e agradavelmente surpreendido e penso, mas porque não li eu este livro em vez de outra leitura tão menos ilustrativa e que pouco ou nada significou para mim, a minha eterna questão com os Nossos Autores.

Para já estou com Camilo Castelo Branco e o seu Amor de Perdição.

31
Jul19

Leituras de Julho

m.

20190731_181447.jpg

 

Morre por mim; Karen Rose

Não é a minha estreia com esta autora, é o segundo livro que leio, e o segundo que me prende e apreende, uma história que me deixou horrorizada, com os pormenores descritos, uma vingança em nome pessoal, que é tão sem sentido, como brilhantemente arquitectada.

O imenso Adeus; Raymond Chandler

Um livro da colecção Vampiro, o primeiro que leio deste autor, e seguramente não será o último (até porque tenho mais na estante), um policial da década de 50-60, ambientado em Los Angeles, e um personagem desconcertante como Philip Marlowe. Ler este livro foi como ver aqueles policiais de época americanos, muito bom.

A contadora de histórias; Jodi Picolt

Adorei esta linda história de amor, perdão e um pouco também de redenção, o meu regresso aos bons livros desta autora.

A vida escondida entre os livros; Stephanie Butland

Vou confessar, comprei este livro por impulso, por ser novidade e porque gostei da capa, e do titulo, e depois comecei umas páginas e deixei-o. Voltei a pegar-lhe, e não consegui largá-lo até ter terminado. Uma maravilha de leitura, uma história muito bonita, de amizade, amor. Um fim triste mas previsível, e sempre uma referência e uma homenagem aos livros. Várias citações de outros livro, e curiosidade das curiosidades, a referência a outro livro que andava a ler na altura O Imenso Adeus.

Lady Whistledown strikes back; Julia Quinn (ebook)

Uma colectânia de histórias escritas por quatro autoras diferentes, sendo a Julia Quinn a mais conhecida(para mim pelo menos).

O senhor; E.L. James

Até que achei que is ser um bom livro, a história prometia, e ao contrário das sombras, parecia uma linguagem mais cuidada, só que não, passando uns certos capítulos, comecei a perder-me e comecei a ler mais rápido (vulgo saltar a página).

 

 

 

12
Jul19

Leituras em Junho

m.

A tentação do casamento; Mary Balogh (Série Westcott 3)

A terceira Virgem; Fred Vargas (Série Comissário Adamsberg 7)

Simplesmente enamorados; Mary Balogh (Livro em espanhol) (Série simply quartet 2)

O Regresso; Kristin Hannah (Emprestado)

Mau tempo no canal; Vitorino Nemésio (LER OS NOSSOS)

 

Um mês de leituras pautado pela descoberta, nomeadamente de Vitorino Nemésio, e de Fred Vargas.

Ainda penso em Fred como homem, mas porque não podem as mulheres escrever sobre homens neste caso o personagem Adamsberg, no livro A Terceira Virgem uma autora a seguir, uma história diferente, com personagens com muito carisma e humor.

Vitorino Nemésio, e a sua longa e descritiva história de amor entre Margarida e João, em Mau Tempo no Canal paisagem, a ambientação, a escrita diferente e cuidada, cativou-me bastante, Uma história de amores desencontrados, numa época diferente, com outros valores. "Uma leitura complicada, por ser muito descritiva e ter muitas personagens. Acaba por nos absorver o ambiente da ilha e as personagens principais.
A minha primeira leitura de Vitorino Nemésio, e não desgostei de todo, só que acho que me habituei aos livros menos descritivos, ou de "leitura mais fácil" .
 "        https://www.goodreads.com/book/show/9466836-mau-tempo-no-canal

 Com o livro O Regresso, foi o meu regresso ao entusiasmo com esta autora, que ora me desilude ora me faz gostar e ter prazer na sua escrita. A história de Zoe, uma mulher soldado tinha tudo para ser excelente, e foi, desde a descrição da vida de soldado, ás passagens pelas crises da adolescência, até á total recuperação da vida familiar, passamos por momentos de angústia e emoção.

Mary Balogh com dois livros lidos, A tentação do casamento e Simplesmente enamorados, é sempre uma agradável surpresa e um corte nas leituras mais sérias e permite-me desconectar deste mundo, e voltar aos ambientes da não posso dizer históricos, mas anteriores, em que a sociedade, pensamentos, eram diferentes.

 

 

03
Jun19

Tristemente envergonhada

m.

Agustina Bessa Luís, deixou-nos com a bonita idade de 96 anos, e eu tenho o Fanny Owen e A Sibila, para ler, desde há anos, e nunca lhe peguei, esta minha reserva com a nossa literatura, é para mudar, quero poder ler, desfrutar da nossa literatura em detrimento de alguma literatura que depois quando lhes pego, deixam-me triste porque aquele livro foi uma desilusão. 

Porque temos este reserva, de o dos outros é melhor do que o nosso, não é verdade. Temos excelentes autores que quase são negligenciados também pela grande indústria livreira, vendem pouco, e as prateleiras reservadas ao nacional, são sempre mais pequenas, e nas minhas estantes também, ocupam uma pequena parte, mas em defesa da minha pessoa, estive a pensar e não tenho defesa, é LER OS NOSSOS. 

03
Jun19

Leituras em Maio

m.

 

20190530_081847.jpgLeituras diversas, variadas, algumas muito apreciadas outras nem tanto, mas de todas me levo um bocadinho. Houve um ou outro que se arrastaram um bocadinho, Aqueles que Merecem Morrer é um livro que tem uma história apelativa, a justificação e  a "orquestração" dos assassinatos, impressionante, e no fim fiquei KO, com o final, queria mais um bocadinho, não de assassinatos, mas de ver como se desenrascava a personagem principal,  a nossa assassina. 

A Floresta do Mal,  e Vestido para a Morte, não desiludiram, mais uma vez Helen Grace, em grande, adoro esta detective, uma guerreira, dos nossos dias; e Brunetti, inspectore, sempre com umas tiradas que me arrancam sorrisos, e recordar Veneza. 

O que me desiludiu com "D" grande, foi o livro, A Escolha, uma história pobre e nada apelativa, apeteceu-me (e fiz em algumas passagens) uma leitura mais rápida, o "vulgar passar os olhos". 

Cinzas do Passado, foi uma boa surpresa, e voltar aos velhinhos Harlequin, é matar saudades, dos idos tempos da juventude e do ler ás escondidas....

Uma Verdade Simples, foi tal como o título, simples, e deu-me a conhecer uma cultura desconhecida, os Amish.

A grande leitura, ou a melhor leitura foi Um Final Feliz, que livro amoroso e história com tudo em tão poucas páginas, ambientado numa livraria, que mais posso dizer, com isto digo, leiam este livro e o dia, semana, mês vai-vos parecer maravilhoso.

28
Mai19

Desafio Literário Vamos Chamar a Primavera - MAV

m.

Em Abril / Maio seguiram-se as letras MAV

Martin Suter; Cinzas do passado ;

Uma história de busca de  justiça, passado e presente, aparências e uma doença que nos transforma, não foi fácil ler sobre Alzeimer.  A construção da história permite que queiramos saber o que acontece a Konrad, e a justiça que lhe é feita no final é reconfortante.

Anne Darling; Um final feliz;

Um romance sobre uma livraria, duas personagens que se antagonizem, mas recheado de humor, amizade.

Vestido para a morte; Donna Leon

O inspector Brunetti, já meu conhecido investiga um assassinato de um travesti, só que as aparências enganam. Uma série  ambientada entre Veneza e Mestre, locais espetaculares, onde Brunetti persegue um  assassino que é tudo menos boa pessoa.

 

26
Mai19

Livro é livro; romance é romance

m.

Um dia destes mostrei a uma amiga o que andava a ler, escandalosamente ela interpela-me:

- Tu lês disto?????

Sim, claro, foi com estes romances que abri a minha visão literária, e não penses que as histórias aqui são assim tão diferentes de um best seller. 

Livro é livro, seja em que versão for.

Estava a referir-se aos velhos livros da harlequin  (vulgo Sabrina, Júlia, Bianca), e ao preconceito que sempre existe, com estes livros, a maioria das autoras de best seller, está também editadan nesta versão, acho que a diferença e o problema é que as capas a são mais sugestivas de romance do que os livros maiores, sendo estes também romance....

20190526_132807_002.jpgOkay isto quase parece muito picante, muito erótico, só que não, é só mesmo a sugestão da capa e dos "momentos íntimos", que vamos ter com um livro, mas esses temos com todos, porque quando estamos a ler, esse momento é só nosso e do livro.

Finalmente emogis de livros, parabéns equipa Sapo. 

 

 

 

 

 

09
Mai19

A biblioteca a aumentar....

m.

Isto de saberem que gostamos de livros é mesmo bom, muito bom, e eu não recuso uma boa borla, ou uma doação, vão-me oferecer uma caixa, de livros, outra vez, e eu nem sequer faço anos...

Na segunda perguntaram-me se eu estava interessada, que tinha uma caixa de livros e que não tinha espaço para os colocar, e se eu estaria interessada. Perguntei quais eram os géneros e ela disse que não sabia, mas ia trazer alguns para eu ver. São temas gerais e de cultura geral, antigos, mas muito actuais.

Obrigado P.

02
Mai19

Livro e ebook

m.

Ainda o mês vai no inicio e eu já conto com dois livros lidos, um recorde, acho que nunca me tinha acontecido, e constatei que leio muito mais rápido um ebook, do que um livro físico.

Ebook (EB) - Livro (L)

- EB - Velocidade de leitura superior;

- L - Adoro folhear e passar a mão pela capa e pelas páginas;

- EB - Às vezes quando quero voltar para trás,  perco-me nas páginas;

- EB - Não ganham pó;

- L - Ficam tão lindos nas estantes, junto com os outros livros;

- EB - Ocupam memória, porque eu não tenho um "ecoiso", próprio para o ler, prefiro com esse dinheiro comprar mais um livro ou dois, ou mais;

- L- Posso trocar/Vender/Doar;

- EB - Mais cansativo, mesmo diminuíndo a luminosidade;

- L - Posições de leitura são infinitas;

-EB- Posição de leitura é limitativa, já para falar nas (ites);

- EB - Pasta de armazenamento é insípida, igual a outra pasta qualquer;

- L - Posso usar o marcador do livro, um personalizado, ou qualquer coisa para marcar as páginas;

- EB - Tenho de escrever em que página vou, antes de fechar, e se me esqueço de apontar, um inferno da vez seguinte para encontrar a página;

-L- Preço, ás vezes (na maioria) tenho de esperar por uma trocazinha, ou por uma promoção;

São só uns pequenos tópicos de diferenças, há muitas mais, mas o que eu quero resumir é que nada substitui um livro. O  livro,  de papel, com imagens, palavras, frases, paragrafos, emoções, sensações, formas diferentes, torna~se um companheiro com o qual andamos de mãos nas mãos enquanto o lemos, e muitos deles para a vida.