Livros

Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Os livros como companhia

Um blogue sobre livros, leituras, opiniões sinceras e isentas de interesses.

Os livros como companhia

Um blogue sobre livros, leituras, opiniões sinceras e isentas de interesses.

25
Mai17

Ler clássicos - O professor; Charlotte Bronte

m.

O professor;  Charlotte Bronte; 3*

O Professor by Charlotte Brontë

 

No livro, O Professor;  William, pede ajuda ao seu irmão Charles, mas este é odioso, e personagem mesquinha,  apesar de no inicio o ajudar, depois despede-o. William sem posses e sem trabalho, decide emigrar para a Bélgica, e ai é contratado como professor.

William ao longo do livro percebemos como ele pensa, como e porque age assim, os seus sentimentos e acontecimentos que passa neste colégio, tornam-no um ser diferente. O sua busca pelo amor, não é fácil, numa época em que as convicções e as regras da sociedade são bastante restritas, é um lutador e um sobrevivente.

Adorei a caracterização das personagens, e um grande apreço e valor a Charlotte, por ter escrito como se fosse um homem, numa época em que as mulheres eram tantas vezes desvalorizadas e reprimidas.

 

 

 

 

19
Mai17

Ler clássicos - Boneca de luxo; Truman Capote

m.

No Goodreaders há um grupo, o Grupo dos Clássicos Vivos, que tem como Clássico do mês de Maio e Junho, Boneca de Luxo de Truman Capote.

Boneca de Luxo by Truman Capote

Ainda bem que me inscrevi e que li até ao fim, também eram poucas páginas, esta hilariante história de Holly, e companhia.

Holly é a personagem principal, e a personagem, uma rapariga que vem para a cidade com um sonho, ser atriz, mas é também uma rapariga á frente do seu tempo, com um espírito de aventura e paródia. Sofre abusos e é muitas vezes utilizada como mercadoria. Achei o rótulo na caixa do correio, muito interessante "em viagem", porque Holly é uma personagem viajante, as suas emoções e a sua própria aspiração, sofre mudanças constantes ao longo do livro.

Existem duas personagens constantes Joe e Fred, que amam Holly de uma forma desinteressada, verdadeiros amigos, que a ajudam, protegem e defendem. Fred é o narrador desta históra, uma narrativa apaixonante que nos transporta para a Nova Iorque dos anos 50/60.

Outro aspecto interessante é a visão  da "Grande Cidade", Nova Iorque, "trata" de forma cruel os seus habitantes, uma cidade que nunca dorme e nunca perdoa.

Um livro que me surpreendeu, um novo autor que já conhecia noutro registo diferente.

 " Podemos amar uma pessoa sem ser dessa maneira. Mantemos as distâncias, é uma pessoa amiga que não deixa de nos ser estranha.”   Boneca de luxo; Truman Capote

 

23
Abr17

Dia Mundial do Livro

m.

Sou apaixonada, obcecada e uma amante de livros. Desde pequena que os livros apelam a que os leia, nem sempre estimados por mim (dizia a minha mãe), que os folhetos de 1974/1975 foram riscados por mim, e uma das muitas memórias de infância é de a minha avó, mesmo sem saber ler, me oferecia livros. Um episódio que me marcou e fez realmente que deixasse de estragar os folhetos da minha mãe, foi na escola primária, ter riscado um livro e depois ir deitá-lo fora, as colegas denunciaram-me à professora (na altura não teve piada), e em boa hora, a partir dai os livros tornaram-se uns fiéis amigos. E esses fiéis amigos, crescem e transformam-se em companheiros dos dias, das noites, das amizades conquistadas, partilhas de histórias e de livros, uma paixão que une milhares de leitores por todo o Mundo, e que tem um poder inequívoco, o poder da palavra escrita.

21
Abr17

Amigos dos Amigos meus livros são

m.

São aqueles livros os nossos amigos já leram, ou têm para ler, e que lhes suscitam um desejo de partilhá-los com outros ávidos leitores, eu neste caso, agradeço sempre muito, partilho também os meus livros, porque nesta economia, todos os euros que poupamos em livros são gastos noutros livros, porque isto de ser leitor têm os seus gastos, mas em termos de benefícios, as alegrias, as emoções que as leituras nos trazem são incomparáveis.

 

 

 

13
Fev17

Eu e os livros

m.

Como "enta " que sou a minha infância foi passada a ler, histórias de princesas, príncipes, aventuras, livros de bd, , e outros de capa dura, capa mole, recortados, os pequeninos, os grandes que não davam jeito nenhum, mas que foram todos lidos e relidos, com muito prazer.

Depois vêm a adolescência e com ela outros livros,  folhetos telenovelísticos de revistas mais antigas que eu, mas que estavam religiosamente á minha espera, teleculinárias com o chefe Silva na capa, e a descoberta dos romances de "cordel" como eu lhe chamo, Júlia, Sabrina, Bianca....esses muitos deles oferecidos, outros comprados com a mesada, muitos lidos apenas uma vez, e trocados, outros  guardados e relidos muitas vezes, porque a crise atinge todas as idades. Descobri Mr. Poirot, e Miss Marple, graças também á tv, mas ler é tão diferente de ver, que quando podia esgueirava-me para a biblioteca e trazia-os comigo.

Quando fui para a faculdade descobri, os livros com temas profundos, que nos fazem pensar e confesso muitos deles eram mesmo secantes, nessa altura, andava com os meus romances de cordel atrás, e entre maçudos lia um daqueles pelo meio. Sempre gostei de policiais e numa feira do livro descobri Stephen King, Agatha Christie, Rex Stoux, entre tantos outros. E li pela primeira vez livros verdadeiramente assustadores, falo da Zona Morta e da Incendiária, do Stephen King, que me abriram horizontes, e desde ai o policial/thriller passou a ser o meu género favorito. As minhas lojas favoritas passaram a ser os alfarrabistas, e a feira do livro

Felizmente na altura em que começas a trabalhar, consegues poupar bons tostões, que te permitem comprar não apenas nos alfarrabistas, mas também nas verdadeiras livrarias, e ai além da desgraça da carteira, descobres um admirável mundo novo, e já nada vai ser igual.

Graças ao trabalho e a ter colegas como eu "maluquinhos dos livros", descobri muitos autores novos, alguns dos quais se tornaram os meus favoritos. Muitos empréstimos, muitas aquisições, e muita conversa á volta dos livros.

Uma das histórias da minha vida foi ter percorrido a capital, de lés a lés, á procura de três livros do Jean Larteguy, que eram raridades, e felizmente encontrei-os num quiosque no Cais do Sodré, onde parava muitas vezes, e em conversa com o senhor paraquedista, ele arranjou-mos, por um preço simbólico, visto estes serem para outro paraquedista. Claro que o meu interesse foi despertado, e tive de os ler, apesar de serem livros de guerra, falarem da mesma, foram leituras muito agradáveis e passei bons momentos com estes  livros.

Depois com um poder económico maior, ou a pensar isso, conheci clubes de leitura, pessoas deveras interessantes, blogs, sites de livros, e as compras online, facilitam a aquisição á distância de um clique, e por vezes nesse clique embarcamos em aventuras, que depois resultam numa quase biblioteca, e na aquisição de mais livros do que aqueles que realmente se leem. Na livraria da zona, já me fazem um desconto generoso, e a simpatia vale sempre muitos marcadores. Noutra loja perguntam-me o que vai ser hoje, e ás vezes já me atrevo a dar uma ou outra sugestão de leitura e de organização da loja.

 

 

 

 

 

13
Fev17

Goodreaders que ferramenta útil

m.

 

Já me tinha inscrito há uns anitos atrás, depois de ter visto as maravilhas que se diziam, e é certo, é uma estante, controlada e fabricada por nós, tal como as nossas estantes cá de casa, colocam-se os livros, não por ordem pré definida, mas sim pela ordem que a leitora achar mais fácil e mais atrativo para si.

 

No Goodreads é igual, criamos estantes com livros lidos, livros que temos para ler, livros que desejamos,  os que estamos actualmente a ler e podemos criar as nossas próprias estantes ou shelf.

 

O ano passado voltei lá, e comecei a pesquisar, a adicionar  e bom estou rendida, sei que para a maioria dos leitores não é novidade, mas não podia recomeçar esta página sem a devida homenagem, a quem me consegue planificar e esquematizar os meus livros.

 

E tal como em todas as redes sociais existem grupos, maratonas de leitura, perguntas aos autores, e atualizações de todos os livros, publicados e a publicar. Um mundo ainda e todos os dias, a ser explorado e que nunca me deixa de surpreender.

 
 

Divirtam-se.